O carisma e a simpatia gigantes do pequeno Pug

O Pug é frequentemente descrito como um cachorro grande em um espaço pequeno. Esses cães compactos e robustos fazem parte do grupo Toy do American Kennel Club e são conhecidos como os palhaços do mundo canino, em decorrência de um grande senso de humor e predileção para se exibir.

Essa raça foi pensada para tutores que adoram carregar os seus cães no colo, sendo perfeito para a companhia humana. Este fato elevou a sensibilidade do Pug, que odeia permanecer longas horas do dia sem a presença de alguém.

Os filhotes de Pug são extremamente rudes e teimosos para técnicas de adestramento, mas sua paixão é brincar e receber carinho. Essa raça é perfeita para quem busca um animal amoroso, bonachão e tranquilo.

Abaixo, o site Pet Lovers realizou uma minuciosa pesquisa apresentando todos os dados do pequenino Pug.

Características do Pug

O rosto engraçado do Pug, com rugas profundas ao redor dos olhos grandes e escuros e um rosto redondo e achatado, não consegue deixar de fazer você sorrir. Acredita-se que o nome do Pug venha da palavra latina para “punho” verificando o seu rosto se assemelha a um punho humano.

Essa raça além de muito brincalhona é capaz de brincar, jogar e adora todo processo de interação com humanos. É muito narcisista e tem que ser o centro das atenções e se sentir ignorado fica extremamente tristonho.

O porte físico do Pug é quadrado e grosso pesando, geralmente, cerca de 9 quilos. Sua cabeça é grande e redonda, com olhos esbugalhados e redondos. Diz à lenda que os chineses valorizavam as rugas profundas e distintas do Pug simbolizando ‘boa sorte’, cujo formato se assemelhava a palavra ‘príncipe’ em mandarim.

As manchas nas bochechas de um Pug são chamadas de “manchas de beleza”. Seu focinho ou máscara é preto, com uma “marca de polegar” claramente definida na testa e um traço preto no centro das costas. Suas orelhas são lisas, pretas e aveludadas. Ele tem uma mandíbula prognatizada (os dentes inferiores estendem-se um pouco além dos dentes superiores) e uma cauda fortemente curvada.

Se treinados e bem socializados, eles se dão bem com outros animais e crianças. Por ser uma raça pequena e quieta é relativamente inativa nos cômodos de sua casa, constituindo uma boa escolha para pequenos espaços. Não gosta de climas extremos, tanto quentes quanto frios.

História do Pug

A raça Pug é original da China, datando da dinastia Han (206 a 200 D.C.), onde alguns historiadores acreditam que ela está relacionada ao Mastim Tibetano. Esse cão era estimado pelos imperadores da China e residia em acomodações luxuosas, às vezes, até sendo guardados por soldados.

Este cachorro pertence aos três modelos de raças chinesas com o nariz curto denominadas como o Cão Leão, o Pekingese e o Lo-sze (que origina o Pug). Alguns pensam que os famosos “Cães de Foo” da China são representações do antigo Pug. Evidências de cães parecidos com Pug foram encontradas no antigo Tibete e no Japão.

No final dos anos 1500 e no início dos anos 1600, a China começou a negociar com países europeus. Consta que os primeiros Pugs trazidos para a Europa vieram com os comerciantes holandeses, que batizaram a raça de Mopshond, um nome usado até hoje.

Não demorou muito para o Pug se tornar a raça preferida das famílias reais da Europa despontando como personagem em muitos momentos históricos que mudaram o mundo. Na Holanda, o Pug tornou-se o cão oficial da Casa de Orange depois que um Pug supostamente salvou a vida de Guilherme, Príncipe de Orange, avisando-o de que os espanhóis estavam se aproximando em 1572.

É sabido que os Pugs pretos existiam nos anos 1700 porque o famoso artista William Hogarth era um entusiasta desta raça. Ele retratou um Pug preto e muitos outros em suas pinturas famosas. Em 1785, Goya também retratou Pugs em suas pinturas.

À medida que a popularidade do Pug se espalhava pela Europa, ele era frequentemente conhecido por nomes diferentes em países diferentes. Na França, era chamado de Carlin; na Espanha Dogullo; na Alemanha Mops; e na Itália, Caganlino.

Maria Antonieta tinha um Pug chamado Mops antes de se casar com Luís XVI, aos 15 anos. Outra francesa famosa, Josephine Bonaparte, tinha um Pug chamado Fortune. Antes de se casar com Napoleão Bonaparte, ela foi confinada na prisão de Les Carmes. Como seu amado Pug era o único “visitante” que ela tinha permissão, ela escondia mensagens em sua coleira para levar para sua família.

No início de 1800, os Pugs foram padronizados como uma raça com duas linhagens tornando-se dominantes na Inglaterra. Uma linha foi chamada de linha Morrison e, supostamente, foi fundada nos cães reais da Rainha Charlotte, esposa de George III.

A outra linha foi desenvolvida por Lord e Lady Willoughby d’Eresby e foi fundada em cães importados da Rússia ou Hungria. Foram exibidos pela primeira vez na Inglaterra em 1861. O livro genealógico começou em 1871 com 66 Pugs no primeiro volume.

Enquanto isso, na China, os Pugs continuaram a ser criados pelas famílias reais. Quando os britânicos invadiram o Palácio Imperial Chinês em 1860, eles descobriram vários Pugs e trouxeram alguns dos cachorrinhos de volta para a Inglaterra com eles.

Dois Pugs chamados Lamb e Moss foram trazidos para a Inglaterra. Essas duas linhagens chinesas “puras” tiveram um filhote chamado Click. Ele era um cão notável e foi procriado, por muitas vezes, com cães das linhagens Willoughby e Morrison. Click tem o crédito de tornar os Pugs uma raça melhor em geral e moldar o Pug moderno como o conhecemos hoje.

Os Pugs se tornaram extremamente populares durante a era vitoriana e foram representados em muitas pinturas, cartões postais e estatuetas do período. Frequentemente, eles eram retratados usando colarinhos decorativos largos ou grandes laços ao redor de seus pescoços curtos e grossos.

A Rainha Vitória teve muitos Pugs e também os criou. A rainha preferia os Pugs castanhos-abricó, enquanto outra apreciadora de Pug, Lady Brassey, tornou os Pugs pretos, na moda inglesa, depois de trazê-los da China em 1886.

A raça Pug chegou aos Estados Unidos após a Guerra Civil sendo reconhecida pelo American Kennel Club, em 1885. Na virada do século, o Pug foi perdendo uma boa parcela de sua popularidade alcançada em sua chegada. A dedicação de alguns criadores reverteu este desinteresse fundando o Pug Dog Club, em 1931.

Personalidade do Pug

Não espere um Pug para caçar, guardar ou recuperar. Os Pugs foram criados para serem companheiros e é exatamente isso que eles fazem de melhor. O Pug anseia por afeto e pelo seu colo ficando muito infeliz se sua devoção não for correspondida.

Como o Pug é cão sedentário ele adora ficar em seu colo permitindo que você leia um livro ou assista sua série preferida em paz, não significando que ele seja um pet ‘molenga’.

O seu temperamento é afetado por vários fatores incluindo a hereditariedade, o treinamento e a socialização. Filhotes com bom temperamento são curiosos e brincalhões dispostos a se aproximar das pessoas e ser engajados e simpáticos com elas.

Saúde do Pug

Como toda raça canina, o Pug pode contrair uma série de doença sendo fundamentais consultas frequentes com o veterinário. Ao comprar ou adotar um filhote procure certificados e autorizações que sigam as melhores práticas para manutenção da saúde do animal. Abaixo, acompanhe os principais sintomas que o seu Pug pode apresentar.

Dermatite por Cheyletiella (Caspa Ambulante):

Esta é uma doença da pele causada por um pequeno ácaro. Se você verificar uma caspa forte, especialmente no meio das costas, entre imediatamente em contato com o seu veterinário. Os ácaros são contagiosos, o que significa que todos os animais de estimação de sua residência precisam ser tratados.

Encefalite:

Diagnóstico exclusivo desta raça, esta doença consiste numa inflamação cerebral, sendo fatal. Até hoje, os pesquisadores veterinários não descobriram o tratamento para impedir o avança desta doença. O diagnóstico só é confirmado após a morte do cão.

Epilepsia:

PDE não é a única coisa que pode causar convulsões nos Pugs. Eles são propensos a uma condição chamada epilepsia idiopática: convulsões sem motivo conhecido. Se o seu Pug tiver convulsões, leve-o ao veterinário para determinar qual tratamento é apropriado.

Degeneração Nervosa:

Pugs mais velhos que arrastam o traseiro, cambaleiam, têm dificuldade para pular para cima ou para baixo ou se tornam incontinentes podem estar sofrendo de degeneração nervosa. Os pesquisadores não sabem ao certo por que isso ocorre. Como suas patas dianteiras geralmente permanecem fortes, alguns proprietários compram carrinhos para ajudar seus Pugs a se locomoverem, e o veterinário pode prescrever medicamentos para ajudar a aliviar os sintomas.

Úlceras da Córnea:

Como seus olhos são tão grandes e proeminentes, os olhos do Pug podem se machucar facilmente ou desenvolver úlceras na córnea (a parte transparente do olho). Se o seu Pug aperta os olhos ou os olhos ficam vermelhos e lacrimejam excessivamente, entre em contato com o veterinário imediatamente. Respondendo bem aos medicamentos, se não tratadas causam cegueira podendo romper o olho do animal.

Olho Seco:

Ceratoconjuntivite Seca e Ceratite Pigmentar são duas condições observadas em Pugs. Eles podem ocorrer ao mesmo tempo ou individualmente. O olho seco é causado quando os olhos não produzem lágrimas suficientes para permanecer úmidos. Seu veterinário pode realizar testes para determinar se esta é a causa, o que pode ser controlado com medicamentos e cuidados especiais. Ambas as doenças oculares requerem terapia e cuidados para o resto da vida.

Problemas Oculares:

Com olhos grandes e proeminentes, o Pug acarreta uma série de distúrbios oculares englobando proptose (o globo ocular é desalojado da órbita e as pinças da pálpebra atrás dele); distiquíase (crescimento anormal dos cílios na margem do olho, resultando no atrito dos cílios contra o olho); atrofia progressiva da retina (doença degenerativa das células visuais da retina que leva à cegueira); e entrópio (geralmente a pálpebra inferior, rola para dentro, fazendo com que os pelos da pálpebra esfreguem o olho e o irritem).

Alergias:

Se o seu Pug estiver lambendo as patas ou esfregando muito o rosto pode ser quadro de alergias, cuja consulta ao veterinário se torna fundamental.

Mange Demodécica:

Também chamada de demodicose, todos os cães carregam um pequeno passageiro chamado ácaro Demodex. A cadela passa esse ácaro para seus filhotes nos primeiros dias de vida. O ácaro não pode ser passado para humanos ou outros cães; apenas a mãe passa ácaros para seus filhotes. Os ácaros vivem nos folículos capilares e geralmente não causam problemas.

Se o seu Pug tiver um sistema imunológico enfraquecido ou comprometido, no entanto, ele pode desenvolver sarna demodécica, que pode ser localizada ou generalizada. Na forma localizada, manchas de pele vermelha, escamosa e com queda de cabelo aparecem na cabeça, pescoço e pernas dianteiras.

Dieta Alimentar do Pug

Quantidade diária recomendada: 1/2 a 1 xícara de alimento seco de alta qualidade por dia, dividido em duas refeições.

Observação: o quanto seu cão adulto come depende de seu tamanho, idade, constituição física, metabolismo e nível de atividade. Os cães são indivíduos, assim como as pessoas, e nem todos precisam da mesma quantidade de comida. É quase desnecessário dizer que um cão altamente ativo precisará de mais do que um cão viciado em televisão. A qualidade da comida de cachorro que você compra também faz diferença – quanto melhor a comida de cachorro, mais longe ela irá para nutrir seu cachorro e menos você precisará sacudir na tigela dele.

Enquanto o primeiro amor do Pug é a atenção humana, o seu segundo amor é a comida. Esses cães adoram comer, comer, comer. Isso, combinado com sua pequena estatura, os coloca em risco de obesidade. Como proprietário de um Pug, você deve mostrar grande moderação. Não dê comida a ele. Alimente porções adequadas, limite guloseimas e incentive o exercício.

Cor da Pelagem e Aparência

Mesmo que a pelagem seja curta, os Pugs são uma raça de pelagem dupla. Pugs são tipicamente castanhos ou pretos. A cor fulva dispõe de tonalidades diferentes, como damasco ou prata apresentando focinho curto, achatado e preto.

Mesmo com a pelagem curta e lisa, o Pug fica bastante lento com o forte calor. Para sua proteção é importante usar guarda-chuva em exposição ao sol e caso for vestir o seu Pug opte por cores claras.

Depois disso, a escovação e os banhos regulares ajudam a manter o pelo em boas condições e a queda de cabelo ao mínimo. Um banho mensal é suficiente, embora alguns proprietários promovem banhos com mais frequência. O tamanho pequeno do Pug é prático: você pode deixá-lo cair na cozinha ou na pia para tomar banho.

Aparar as unhas regularmente é essencial, uma vez que esses cães domésticos geralmente não gastam as unhas ao ar livre como as raças ativas fazem. Também é uma boa ideia limpar as orelhas do Pug a cada poucas semanas.

O que requer atenção especial são as rugas faciais do Pug. Essas dobras são focos de infecção, se ficarem úmidas ou sujas. As rugas devem ser bem secas após o banho e limpas entre os banhos. Alguns proprietários simplesmente usam uma bola de algodão seca; outros usam lenços umedecidos comerciais para limpar as dobras.

Além disso, os olhos esbugalhados do Pug precisam de atenção especial. Por serem protuberantes, os olhos são vulneráveis ​​a lesões e irritações causadas por sabonetes e produtos químicos.

Como muitas raças pequenas, o Pug pode ser suscetível a doenças gengivais. Realize uma escovação regular com uma escova de dente pequena e macia incluindo uma pasta de dente especial para cães, que ajuda a prevenir isso.

Comece acostumando seu Pug a ser escovado e examinado quando for filhote. Manuseie suas patas com frequência, pois os cães são sensíveis aos pés, olhando dentro de sua boca. Faça da preparação uma experiência positiva, repleta de elogios e recompensas, e você estabelecerá as bases para exames veterinários fáceis e outros procedimentos quando ele for adulto.

Sempre verifique se há feridas, erupções na pele ou sinais de infecção, como vermelhidão, sensibilidade ou inflamação na pele, no nariz, na boca, nos olhos e nos pés. Os olhos devem estar claros, sem vermelhidão ou secreção. Um cuidadoso exame semanal o ajudará a identificar precocemente possíveis problemas de saúde.

Conviver com Pug

Pugs adoram crianças. Embora pequeno, o Pug não é delicado como algumas raças de brinquedo, por isso é uma boa escolha de raça para famílias com crianças. No entanto, as crianças que desejam um animal de estimação ativo para pegar bolas ou jogar futebol ficarão desapontadas com um pug. Os adultos devem sempre supervisionar as interações entre crianças e animais de estimação.

Apropriadamente treinado e socializado, o Pug gosta da companhia de cães e podem ser confiados a gatos, coelhos e outros animais.

Qual é o preço de um Pug?

A raça Pug devido à sua popularidade e características marcantes, geralmente possui um valor um pouco mais elevado em comparação com outras raças caninas. Ao resolver adquirir um Pug leve em consideração estes fatores:

No entanto, é importante lembrar que o preço pode variar consideravelmente com base em vários fatores:

  1. Reputação do Criador: quanto mais cuidadoso for o criador, mais caro será o Pug. Procure locais, em que os animais recebam cuidados veterinários, espaços limpos e boa genética.
  2. Pedigree e Linhagem: Pugs com linhagens de campeões ou que possuem histórico genético excepcional podem ter um preço mais alto devido ao potencial para características desejadas, como conformação e temperamento.
  3. Cor e Marcas Especiais: cores raras ou marcas distintas no pelo do Pug podem influenciar o preço. Pugs de pelagem rara, como o preto, por exemplo, podem custar mais.
  4. Localização Geográfica: os preços podem variar dependendo da região em que você está localizado. Em áreas com maior demanda por Pugs, os preços podem ser mais altos.
  5. Idade do Cão: filhotes costumam ser mais caros do que cães adultos, devido ao investimento inicial de cuidados e treinamento.

Faixa Geral de Preço

Em termos gerais, o preço de um Pug pode variar de R$ 2 mil a R$ 5 mil dependendo dos fatores mencionados acima. É crucial lembrar que um preço mais alto muitas vezes reflete o cuidado e a dedicação dos criadores em criar cães saudáveis e bem ajustados.

Guia Geral da Raça Pug

  • Pugs podem ser teimosos e difíceis de dominar. O treinamento da caixa é recomendado.
  • Pugs não toleram alto calor e umidade por causa de um focinho curto (o ar esfria quando passa pelo nariz de cães com focinhos mais longos antes de entrar nos pulmões).
  • Quando o seu Pug estiver ao ar livre, observe-o cuidadosamente para ver se há sinais de superaquecimento.
  • Pugs são definitivamente cães domésticos e não devem ser mantidos ao ar livre.
  • Pugs bufam, bufam e roncam alto.
  • Como seus olhos são muito proeminentes, os Pugs estão sujeitos a lesões oculares.
  • Pugs são comedores gananciosos e comerão demais se tiverem a chance. Como eles ganham peso com facilidade, podem se tornar obesos rapidamente se a ingestão de alimentos não for monitorada com cuidado.
  • Pugs precisam de companhia humana constante e são extremamente amorosos. Ele vai te seguir, sentar no seu colo e dormir com você na cama.
  • Amantes de Pug amam festas, desfiles e encontros sobre assuntos da raça.
  • Para ter um cão saudável, nunca compre um filhote de um criador irresponsável, fábrica de filhotes ou pet shop.

 

Um pug lindo vestido de turista curtindo seu delicioso drink em uma ilha caribenha.

Pug: impossível não se apaixonar por este palhacinho.

5/5 - (1 vote)

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Optimized with PageSpeed Ninja